CODEPSI

BUSCA AVANÇADA
< voltar

Ensaio

A Expressão da Sexualidade na Contemporaneidade *

Patrícia Palombini de Alencar
1/2005

 

sexual, tudo é político. Entretanto, sendo tudo político, nada mais é político, sendo tudo sexual, “nada mais é sexual, e o sexo perde toda a determinação” (Baudrillard, 1990: 15).

O movimento de liberação sexual, segundo Baudrillard, o qual consistia em fazer com que o sexo, e mais, que o próprio desejo se realizassem com força total, teve como conseqüência que a sexualidade se tornasse autônoma dos signos do sexo, o que leva “à indiferença virtual do sexo” (Baudrillard, 1990: 18).  Antes, o corpo era a metáfora da alma, após, tornou-se metáfora do sexo. Hoje, sem a metáfora, o sexo se encontra em um estágio transexual, junto a uma “sexualidade sem rosto” (Baudrillard, 1990: 15). E, para o autor, se se perde a diferença sexual, se perde também a sexualidade.

O autor nos mostra que tudo em muito mudou em relação a um tempo anterior em que o sexo fazia parte da categoria do subversivo. Ele expõe também que:

“essa estratégia de exorcismo do corpo pelos signos do sexo, de exorcismo do desejo pelo exagero de sua encenação, é bem mais eficaz que a antiga repressão feita de proibições. Mas, ao contrário da anterior, já não se percebe a quem ela aproveita, pois todo o mundo a suporta indiscriminadamente” (Baudrillard,1990: 30).

No momento em que Baudrillardfaz esta afirmativa, ele expõe algo que Bauman coloca sobre a figura do turista. O autor defende que o turista se move por uma força misteriosa, que o impele por trás, mas que o turista toma como constituinte de seu próprio desejo. Se observarmos este fato através do pensamento de Foucault, o fenômeno apresentado se remete a uma forma de relação de poder que tem o que é dito como instrumento, pois, para o autor, o poder não é algo que sempre reprime, podendo ter como suporte o expor, o dizer. E, segundo o filosofo, a sexualidade “formulada e proibida, dita e interdita” (Foucault,1979: 236) é algo que nenhum sistema de poder pode dispensar. É na sexualidade que o poder também se exerce.

Foucault (1979) contribui um pouco mais para esse tema e de alguma forma antecipa o pensamento de Baudrillard acerca da idéia de transexualidade, no momento em que também se atém a respeito do movimento

Página          10  11  12  13  
Página          10  11  12  13  
< voltar
Os textos podem ser divulgados ou reproduzidos, integralmente, desde que mantenham as informações sobre o autor e sobre a CODEPSI.

Telefone: (21) 4141-9087
© 2019 CODEPSI. Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Créditos: D| Design Estratégico e Interage Solutions