CODEPSI

BUSCA AVANÇADA
< voltar

Ensaio

Freud e a Sexualidade *

Andréa Abreu
11/2005

 

para discorrer sobre o parricídio, privilegiando a vertente simbólica de tal ato; hoje temos com muita freqüência notícias de atos reais tanto de parricídios, como de matricídios, sendo apenas necessário abrir jornais e revistas. Atos que se um dia, já surpreenderam e causaram horror, hoje chegam a caminhar pela via da identificação exultante e banalizada. Fica a questão quanto à denúncia que sustenta a origem da passagem ao ato. Seria uma nova versão de crime e castigo? Quem ou o quê está sendo o assassino e o assassinado?             

Merece ser sublinhado que o número crescente de mortes envolvendo pais e filhos, ocorre ao lado de uma espécie de modismo psicológico que carrega como carro chefe, pais e mães absolutamente infantilizados, que se portam como eternos adolescentes, não assumindo suas reais funções; bem como a corrupção instalada e legitimada no setor político, a impunidade frente à delinqüência, demonstrando um conjunto indicativo do quanto é ainda falho o discernimento entre moral e ética.

A psicanálise demonstra a natureza eminentemente pulsional que cerca o humano, a qual, se debate entre forças psíquicas diversas. O recalque sendo uma mola mestra, e tendo no Complexo de Édipo um de seus maiores representantes, ao lado do trauma, localiza o homem basicamente constituído como uma resultante de profundos conflitos. Embora Freud não tenha formulado explicitamente uma ética da psicanálise, encontramos em seu arcabouço teórico algo que definitivamente se situa num campo ético, que vai muito mais além de um código de moralidade. Isto é, a pulsão precisa ser reconhecida e encontrar ancoramento numa Lei, para que assim, possa exercer de modo pertinente seus curiosos e singulares destinos.

               

Se considerarmos que o verdadeiro sentido do sexual na experiência freudiana se traduziu pouco a pouco, a partir da idéia de uma sexualidade enquanto representada; cabe ao analista, a constante preocupação em se dar conta do que os movimentos pulsionais “contemporâneos” estão representando.Temos fortes indícios

Página          10  11  12  
Página          10  11  12  
< voltar
Os textos podem ser divulgados ou reproduzidos, integralmente, desde que mantenham as informações sobre o autor e sobre a CODEPSI.

Telefone: (21) 4141-9087
© 2018 CODEPSI. Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Créditos: D| Design Estratégico e Interage Solutions