CODEPSI

BUSCA AVANÇADA
< voltar

Ensaio

A dor como um possível recurso da existência *

Vera Maria da Costa Santos Tostes
5/2006

 

Introdução

Este trabalho (1) é fruto de uma reflexão sobre os impasses e desafios que vêm se impondo à clínica psicanalítica contemporânea, e cuja demanda tem levado o psicanalista a defrontar-se com uma diversidade de queixas que envolvem diretamente o corpo. Atualmente fala-se muito de “novos sintomas” ou de um “novo lugar” para a transferência, o que bastaria para justificar a pertinência de um trabalho que se interessa em estudar a especificidade da abordagem psicanalítica do corpo. Se o sujeito não é um ser exclusivamente “psíquico”, com que ouvido o psicanalista ouve o corpo de seus pacientes? Será que a escuta implica apenas o que pode ser ouvido?

A pós-modernidade imprime marcas em nossa subjetividade, muitas delas manifestando-se no campo das psicopatologias, lançando-nos em outros territórios que não mais os da neurose clássica, como é o caso dos quadros clínicos que nos colocam nos limites da analisabilidade. Nesse sentido, pode-se dizer que o sujeito contemporâneo encontra-se pautado pela exacerbação do narcisismo, pela escassez de recalque e pela falta de desejos, oscilando permanentemente entre prazeres imediatos e apatia total.

O processo de constituição da subjetividade acaba sofrendo interferências do presente contexto sociocultural, uma vez que tempo e espaço se comprimem, não mais respeitando os momentos de transição, de gestação, de análise. A aceleração desenfreada do tempo trouxe conseqüências imediatas, à medida que veio dificultar os contatos, a passagem da apresentação à representação, e a construção de cadeias de linguagem que permitam absorver, através do simbólico, a dinâmica das intensidades.

 O apelo do ser humano por conforto, por uma certeza, dirige-se agora à ciência e não mais às religiões – campos que às vezes se confundem, cabendo então às ciências o papel de dogmas de nosso tempo. Muitas terapias se apresentam como aplicação de um conhecimento “científico” alternativo, e são oferecidas como tendo

Página          10  11  12  13  
Página          10  11  12  13  
< voltar
Os textos podem ser divulgados ou reproduzidos, integralmente, desde que mantenham as informações sobre o autor e sobre a CODEPSI.

Telefone: (21) 4141-9087
© 2017 CODEPSI. Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Créditos: D| Design Estratégico e Interage Solutions